Pular para o conteúdo

Especialização

 Em menos de cinquenta anos a medicina avançou de fortma considerável rumo à especialização. Antes se a pessoa sofria de algum mal nas articulações das mãos um oropedista o atendia. Hoje, o atendimento teria que passar pelo menos por uma dos especialistas  em palma da mão, costa  da mão, dedo ( mas para o dedo ser cuidado  teria que passar por um desses especialistas:  em falange, em falanginha ou falangeta, tal o grau de especialização ora vigente.Mas, não se restringe à medicina essa inovação. Vejamos na Administração Publica do Brasil. Há quem diga que a nossa cultura burocrática tem a ver com o fato de termos sido descobertos  e colonizados pelos portugueses que são estremamente burocratas.Mas a razão desse nosso enfoque refere-se ao numero excessivo de Ministerios no Governo Federal e Secretarias nos Governos Estaduais; Seria buscando a especialização?

Escreveu o colunista da Revista Exame, Eduardo Onegui:

 O Brasil estreou a República com poucos ministérios. O marechal Deodoro da Fonseca estruturou seu governo com oito pastas. Na República Velha, tivemos, em média, nove ministérios, que viraram dez com Getúlio Vargas e 11 com Juscelino Kubitschek. No final do regime militar, João Figueiredo governava com 16 ministros.Com a redemocratização — e premido pela necessidade de acomodar com cargos o arco de alianças políticas que o apoiava —, Tancredo Neves desenhou uma Esplanada com 23 ministérios. Que viraram 31 com José Sarney, 34 no segundo governo de Fernando Henrique Cardoso e 38 com Luiz Inácio Lula da Silva. O ex-presidente Fernando Collor, que se elegeu em 1989 prometendo cortar a máquina herdada de Sarney, até operou com 17 ministérios. Mas complementou a equipe com 13 secretarias ligadas à Presidência. Ou seja, 30 nomes no primeiro escalão.

Itamar governou com 22. Atualmente temos 40 (Ministerios e Secretarias a nivel de Ministerio). Com a dinâmica do Executivo é praticamente impossível prever quantas vezes cada Ministro desse elenco fala com a Presidente. Pode ser que passem os quatro anos de governo e nunca tenha havido um despacho sequer… Não é chegada a hora de agrupar as competências e reduzir essa colossal estrutura? Pela experiência que viví na Casa Civil os próprios 22 do governo de Itamar Franco eram demasiados.. Mas agora dobrou será porque e para que?

 

 

Leia mais: http://www.dohargreaves.com.br/news/especializa%c3%a7%c3%a3o1/

Excelentes as matérias postadas

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: