Pular para o conteúdo

O EXAGERO DESMERECE O BOM SENSO……..

Os jornais televisivos anunciam com estardalhaço a decisão do Supremo Tribunal Federal referente ao desaforamento do processo contra o Ex Governador de Minas Dr Eduardo Azeredo, como se fosse o resultado de um FlaXFlu, em que os torcedores se contorcem e pulam pela vitória de seu time. Até aí, tudo bem… é um direito tanto do torcedor citado no exemplo, como do cidadão que acompanha (e é muito bom que isto ocorra)os processos em curso em nossos tribunais, especialmente em se tratando de corrupção. Por isto há que se perdoar as heresias juridicas cometidas,  até mesmo por advogados,  no afã de aparecer dando seus palpites.

No entanto, o que me chamou a atenção foi a fala do Presidente da Alta Corte, Ministro Joaquim Barbosa, que tem se notabilizado pelas atitudes, duras, no Julgamento do chamado Mensalão, mas que às vezes escorrega, principalmente quando se deixa levar pela emoção e extravasa o seu posicionamento, o que não é próprio para um magistrado.

Mas, desta feita, a minha surpresa acima mencionada foi quando ataca duramente a defesa de Azeredo pela estratégia ( alegada por alguns) de renunciar perante a Camara dos Deputados, com o único intuito de obter o desaforamento para instâncias inferiores, onde contará com vários recursos capazes de prolongar a decisão final do feito. Disse textualmente que essa ” manobra” atenta contra a Justiça e debocha do Tribunal.

Senhor Ministro, se assim é,  quem debochou dos Tribunais foi o Senhor Dr Frederico Marques, autor do Código do Processo Civil, do Congresso que o  aprovou e tambem do atual Ministro Luiz Fux que trabalhou brilhantemente na elaboração do novo CPC  que prevê vários recursos cabíveis no sistema de contraditório, sem que isto fosse uma agressão .  Imaginem se todo recurso em tramitação nos tribunais são considerados um deboche à Justiça!

O pior é que o exemplo vindo de cima o que podemos esperar dos juizes de primeira instância?  Aliás, há pouco tempo eu tive oportunidade de assistir coisa parecida.

Estamos acompanhando o querido amigo José Roberto Nasser Presidente do Museu do Carro Antigo   em Brasilia, numa luta incansável contra o despejo da Entidade de um próprio público federal, cujo mérito não poderíamos discorrer no momento. Mas, o fato é que Nasser, advogado, utilizou  todas os meios em direito permitidos  buscando soluções em todas as esferas e em uma audiência solicitada junto ao MM Juiz que preside o processo ouve a seguinte pérola: ” O senhor não pode contar com minha boa vontade em virtude dos desrespeito que o senhor tem tido para com minha autoridade, recorrendo das minhas decisões”. Na oportunidade achei incrível essa declaração, mas em vista do que  diz o Presidente do Supremo Tribunal, isto é café pequeno….data vênia!!

Realmente o exagero desmerece o bom senso…
o que é mais desconcertante é ver o Engenheiro Dr Eduardo Azeredo, em Nota, dizer que respeita a decisão da Justiça e estará pronto para buscar a decisão justa, em qualquer instância.
Que bom se quem se bacharelou na Faculdade de Direito pensasse assim também….

Excelentes as matérias postadas

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: