Pular para o conteúdo

Os reflexos da falta de humildade

 

Busquei por curiosidade o comportamento de candidatos, Lideres e Presidentes de Diretórios Partidários no curso da campanha eleitoral de 2014.

Em Minas Gerais:

PSDB mineiro não teme aliança entre PMDB e PT nas eleições estaduais

O presidente do partido em Minas, deputado Marcus Pestana, afirmou que não há razão para temer o crescimento dos petistas

 postado em 24/04/2014 06:00 / atualizado em 24/04/2014 07:22

 Juliana Ferreira 

O PSDB mineiro não se amedrontou com o anúncio da aliança entre PMDB e PT nas eleições estaduais. Apesar de o flerte dos tucanos com peemedebistas não ter surtido efeito, o presidente do partido em Minas, deputado Marcus Pestana, afirmou que não há razão para temer o crescimento dos petistas. “Nós mostramos que gostaríamos de abrir diálogo para construir um projeto para o futuro, mas a nossa posição é muito confortável e sólida”, ressaltou. O parlamentar disse que o governo do PSDB fez importantes alianças nos últimos 11 anos e citou o senador Aécio Neves, pré-candidato ao Planalto, como forte influência. “Temos o maior líder de Minas Gerais candidato à Presidência, o que vai mexer com o imaginário mineiro. Porque Minas pode voltar ao centro das decisões nacionais.
RESULTADO; Perdeu até em Minas Gerais, portanto não mexeu com o imaginário mineiro na forma prevista, talvez porque ficou muito focado na imaginação e desprezou a realidade… Sempre se comportou como sendo o o dono absoluto do eleitorado mineiro e com o tempo já se considerou vitorioso e chegou a dizer que Eduardo Campos seria chamado para a sua equipe de governo. Ou seja, repetindo o gesto de Fernando Henrique sentando na cadeira de Prefeito de São Paulo antes da eleição quando acabou perdendo para Jânio Quadros. Com a morte de Eduardo e diante do crescimento exagerado e inesperado de Marina Silva passou à condição de candidato nanico com uma queda vertiginosa. No desespero para retomar espaço passou a atacar diretamente e focalizado unicamente na ex-senadora, sem poupar limites, deixando Dilma solta, que também atacava Marina, mas mantendo Aécio como adversário, ao contrário dele que, conforme Marina alertava, parecia um aliado da Presidente. Enquanto atacava ferozmente Marina Silva preservando Dilma, de certa forma a promovia. Inclusive nos debates escolhia Marina como alvo deixando Dilma se banquetear.. Ganhou é certo derrubando Marina, mas no segundo turno querer o apoio daqueles que passaram a odiá-lo por suas ofensas à senadora é querer demais… Teve sim um apoio demorado dela, muito suado, mas de seus seguidores, a verdade despontou em Pernambuco, onde também a soberba se fez presente…

No segundo turno sem Marina no páreo, se viu obrigado a focalizar em Dilma, fulanizando a campanha, atacando violentamente e de forma deselegante e sempre na mesma tecla de envolvê-la nos escândalos da Petrobrás. Ao invés de apresentar os seus propósitos e programas de governo, repetia sempre a mesma ladainha de seus sucessos no governo mineiro e do seu domínio dos votos das alterosas. Embora as pesquisas indicassem o contrário, estava sempre a dizer que tinha pesquisas particulares que indicavam uma vitória acachapante em Minas Gerais. E falava conscientemente e certo dessa verdade, esquecendo-se de que com a vitória humilhante de Fernando Pimentel sobre Pimenta da Veiga, o cenário era bastante diverso de seus intentos. Aliás, também o que fizeram com esse candidato é algo inaceitável. Sem uma base eleitoral nem mesmo dentro de seu partido, impuseram o seu nome e o abandonaram na campanha para que se virasse sozinho.. Hoje a culpa da derrota lhe é atribuída, com sempre… que o diga Eduardo Azeredo.

Eles deveriam seguir conselhos dos antigos de Minas Gerais:

A sabedoria quando é muita, vira bicho e come o dono

Presunção e água benta, cada qual toma a que quer. 

Para a vaidade e para a devoção não há limites estabelecidos

O pior para eles é que muitos se julgam com poderes divinos e outros têm certeza….

 

 

 

5 respostas »

  1. Caro Henrique,

    Minas está cansada dessas mazelas domésticas, é chegado o momento de curar feridas e parar de lamber a cria.

    “Os políticos e as fraldas devem ser mudadas pela mesma razão.”

    Abraço

    • Obrigado pelo comentário e concordo plenamente com ele. Não era minha intenção voltar a esse assunto. Só o fiz motivado pela gritaria desse parlamentar no Senado e o que lhe foi dito :” Vossa Excelência perdeu a oportunidade de ser Presidente porque é estrela.. ” . Mas, realmente está parecendo musica de realejo..

Excelentes as matérias postadas

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: