QUOSQUE TANDEM, ABUTERE PATIENTIAE NOSTRA?

A frase foi pronunciada no Senado Romano, à época da República, quando Cícero, o maior dos oradores e filósofos romanos, almejava, como senador que era, o cargo de cônsul disputando com Catilina, um senador corrupto e que havia perdido poder e influência, mas, através do possível cargo, tentaria recuperar o nome e o prestígio.

“ Até quando Catilina abusarás de nossa paciência?”

E em outro verso dizia :Quem ad finem sese effrenata iactabit audácia?”

“A que extremos se há de precipitar a tua desenfreada audácia?”

 

Sinceramente, fui surpreendido por um momento de inflexão transmutado para os nossos dias entendendo que com a devida permissão “post mortem “ de Cícero, podemos recitar essas frases dirigidas a várias pessoas que se investem na figura de Catilina com o  condão de   provocar uma desconcertação  geral nas nossas vidas.

Eu me dirijo especialmente aos membros do Judiciário que cada vez nos leva a memorizar a frase de Ruy Barbosa, o Grande Ruy, Águia de Haya, :

“A pior ditadura é a  do Poder Judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer.”


“ Roma Locuta causa finita” é uma frase latina que significa literalmente em português: “Roma falou, o caso está encerrado”.

É usado para indicar que um determinado assunto foi resolvido por alguém que possui autoridade incontestável.[1]

No nosso caso Roma é o Judiciário Brasileiro.

A questão é que por tudo isso ocorrendo estamos vivendo dias estranhos como nunca protagonizamos antes, com famílias às portas dos quarteis protestando, inicialmente, angustiantes contra o resultado de eleições, esperando uma intervenção por parte das Forças Militares totalmente sem cabimento , mas insufladas por um sentimento de revolta pelos fatos ocorridos e já relatados acima,  com a interferência no pleito,  direta e desmedida , por parte da justiça eleitoral e que acaba criando uma perturbação  na opinião pública  e consequências inimagináveis alimentadas pela continuada ação judicial,  por parte de quem abriu as celas soltando condenados para retornar à vida pública sem nenhuma restrição,  com a expedição de mandados de buscas e apreensões em domicílios de políticos e militantes e em alguns casos até de prisão preventiva, em momento que a Nação necessita de pacificação de espíritos e postura principalmente  , o que torna mais difícil a compreensão.

O resultado está a bater em nossas portas com a movimentação de pequenas  multidões a invadir próprios públicos,  revoltadas prenunciando um conflito interno que não nos atende e nem nos convém e enquanto isso, as autoridades envolvidas no caso de maneira simplista atribui a condição de terroristas a todos que ali se encontram em protesto pelo resultado das eleições, no entanto uma grande maioria dos que ali se acampam protestam contra o arbítrio e a violência que lhes  são oferecidos, sem liderança, a Deus dará, sujeitos  a uma condução para cadeia a qualquer momento e envolvidos em atitude criminosa sem mesmo saber o porquê. Na diversidade que ali se encontram são profissionais liberais, são famílias e também, infiltrados ou não, especialistas em arruaças e depredações, sem nenhum compromisso com o país,  terão todos  o mesmo destino levados à barra da Justiça com consequências incomensuráveis.

Politicamente se pensavam em apoiar o ex Presidente Bolsonaro, erraram redondamente com esse comportamento pois o resultado é exatamente ao contrário quando a tendência é procurar incriminá-lo e para isso encontra-se de plantão um senador do Amapá com um poder que ninguém sabe de onde vem, de postular junto ao STF, diretamente a um determinado Ministro sem passar sequer por um protocolo.

Juridicamente, dentro do faladíssimo Estado de Direito, nada tem até o momento que possa lhe atingir.

Resta-nos insistir repetindo:

 “Quousque tandem abutuntur nostra patientia magistratus? “

Ao  término desse texto somos surpreendidos por um movimento inaceitável de balburdia com quebradeira de patrimônio púbico e que será objeto de outra abordagem após podermos tomar conhecimento de tudo que a isso se relaciona.

O fato é saber a quem interessa essa atitude? Quem é culpado desse estado de coisas?

8 comentários em “QUOSQUE TANDEM, ABUTERE PATIENTIAE NOSTRA?

Adicione o seu

  1. O que aconteceu em Brasília nos deixa tristes! Essas pessoas que lá estavam pagarão caro pela invasão. Mas as imagens que vimos deixam claro a intervenção de pessoas mal-intencionadas, depredando o patrimônio Público. Isso não é típico de quem estava se manifestando pacificamente há mais de 60 dias. E, em nome de uma democracia que não mais existe no país, todo tipo de ação, mesmo ao arrepio da Lei, passa a ser justificada. E a quem recorrer, se os que se intitulam “Guardiões da Constituição” são os primeiros a rasgá-la? Triste terra brasilis!

    1. Caro Pelluzo, sempre atento aos acontecimentos.
      Suas palavras exprimem a verdade dos fatos. Aguardemos a caminhada e torcendo para que dê certo. Afinal o Brasil é o nosso rumo. Abraços

  2. Estamos vivendo um momento muito triste ! Como advogada, tudo que aprendi na douta Casa de Afonso Pena , não serve para mais nada . Não se respeita a Constituição Federal, nem os processos legais . E aqueles que “ mamavam” nas benesses estatais ,são incapazes de defender às Instituições. Até quando vamos vivenciar isso?

    1. Minha querida amiga. Vejo que nós, que tivemos a oportunidade de frequentar uma Faculdade de Direito fomos enganados e agora assistimos uma realidade bem diferente. Mas, por onde anda a A B I , a OAB que se mete até em briga de galo, as classes conservadoras ( CNI,CNC,CNTR,CNA) ? O silêncio é total. O Senado, que em 1964 era presidido por Auro Moura Andrade que defendia as instituições com bravura. Deus foi generoso com o Ministro Ribeiro da Costa de não ter que assistir a decadência de nossa Corte maior.. Abs

  3. A “JUSTIÇA?” SE tivessem entregue o código fonte NADA disso teria acontecido. Não entregaram porquê? CLARO que essa caixa preta esclareceria a POPULAÇÃO brasileira e teria fim a confusão. RASGAM NOSSA CONSTITUIÇÃO e temos que aceitar? PODRES PODERES

    1. Nada disso teria ocorrido se o povo fosse mais atento e tivesse tomado providências quando o STF consumava a soltura do Lula durante um ano sem nenhuma resistência. Eu mesmo mesmo, modestamente, desde 2019 tive oportunidade de alertar quanto a isso. Silencio total. Agora, depois de assistir tranquilamente as coisas acontecerem somos obrigados a aceitar os resultados.. E o Senado por onde anda???

Excelentes as matérias postadas

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: