APELO

Hoje, ao me levantar dediquei uns momentos para refletir o quanto nos faz mal acordar pensando nos problemas do país, que já não são poucos em face da pandemia, mas turbinados pela politicalha dominante, que acaba desaguando no nosso dia a dia fazendo com que ao invés de uma vida saudável e de esperança, somos levados a um constante tormento pela falta de alternativas.

Nas minhas lembranças, vem a figura do Presidente Juscelino Kubistchek de Oliveira que enfrentando uma situação política e econômica bastante delicada, evitava trazer ao povo uma mensagem de desesperança e pessimismo.

Ao contrário, apesar de lutar para o equilíbrio e combate à inflação que ameaçava a nossa economia, estava sempre, em rede nacional, acenando para melhores dias e sempre com sorriso contagiante fazendo com que a gente se sentisse nos melhores dos mundos.

Lembro-me, inclusive de uma revolta de um grupo de militares como os Majores Haroldo Veloso e Paulo Vitor e o capitão Lameirão da Aeronáutica baseados em Jacareacanga e Morro do Cachimbo, dias antes da posse do novo governo chefiado por JK. Sem nenhuma possibilidade de êxito a aventura foi dominada com a prisão do Líder Major Veloso e com a fuga dos demais para a Bolívia, tornando o episódio que os mais açodados apregoavam com uma forte crise militar, como uma página virada. Mas tudo isso graças a ação do Presidente que teve como um dos primeiros atos o envio para o Congresso de Mensagem propondo uma anistia ampla e restrita para os revoltosos.

Futuramente, tive oportunidade de ter um bom relacionamento com Veloso, eleito deputado federal.

Conto essa passagem para adentrar em uma avaliação dos nossos dias. Vivemos momentos difíceis decorrentes de uma vida politica conturbada, em que o Presidente da República foi eleito substituindo Michel Temer, que substituiu Dilma Roussef, que sucedeu a Luiz Ignacio Lula da Silva, que recebeu a faixa presidencial de Fernando Henrique Cardoso que a recebeu de Itamar Franco que sucedeu a Fernando Collor. Como é sabido, nessa corrente sucessória, em período de apenas 31 anos fomos tumultuados com dois processos de impeachment. E se formos analisar a fundo essas duas quebras da normalidade democrática não vamos achar os reais motivos que a ocasionaram. Ainda que se busque identificar um ato que justifique essa ruptura, a verdade é que foi um ato político, de força, do Congresso, como uma represália a dois mandatários que não souberam se conduzir nos moldes desejados pelo sistema republicano que comanda o nosso país. E assim foi com Jânio Quadros que com apenas oito meses de governo, renunciou achando que o povo viria ao seu encontro e o traria gloriosamente de volta ao poder e Jango Goulart que acabou deposto.

Tudo isso por falta de base parlamentar.

Hoje, sinto uma angustia por achar que a luz no fundo do túnel que imaginávamos enxergar com a eleição do Presidente Bolsonaro, em um pleito surpreendente, com uma sustentação partidária bastante frágil, esteja apagando. Por falta de uma condução harmônica que consagre os ideais democráticos de convivência respeitando a independência dos Poderes na forma pleiteada pelos nossos Constituintes.

O saudoso Franco Montoro dizia em suas elucubrações que é necessário estar atento na política, como se fosse no mar, não ficar olhando somente a superfície sem olhar o que ocorre nas profundezas que podem a qualquer momento surpreender.

É incrível, o que esteja acontecendo, pois estamos, como se diz no velho ditado, com a faca e o queijo na mão. Basta que pequenos ajustes sejam feitos em direção à normalidade que tanto se almeja.

Hoje, Bolsonaro tem melhores condições que Juscelino teve, para transmitir ao povo brasileiro mensagens de esperanças, pois a situação econômica, apesar dos problemas decorrentes da chegada do Coronavírus, está muito aquém do que JK enfrentou.

Hoje, me debruçando na internet, mais precisamente no Youtube fiquei deslumbrado com uma aula magna proferida pelo Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, no Instituto Técnico da Aeronáutica, que com maestria pintou um quadro de otimismo fantástico com uma exposição do que já está sendo feito na sua área de atuação.

E também tive oportunidade de ver a entrega da quinquagésima (500ª) Locomotiva, denominada AC44, de corrente alternada, fabricada no país que significa recuperação da economia, principalmente com a geração de novos empregos.

Ao mesmo tempo foi apresentado um rol de obras de ferrovias e ramais que revolucionam o setor praticamente paralisado há duas décadas.

Entre outras anotamos três concessões de ferrovias, a Ferrogrão, Renovações da Malha Paulista, Carajás e Vitória Minas. Além disso o chamado investimento cruzado, que importa em uma operação em que a concessionária ao invés de pagar à União, se responsabiliza pela manutenção e construção de ramais de interligação, já tendo sido contratada a Integração Leste Oeste ligando Água Boa/Lucas do Rio Verde /Ilhéus e o Vale do Araguaia /Norte Sul.

Além disso, dependendo apenas de entraves burocráticos e jurídicos, incluindo o Tribunal de Contas da União, a questão das ferrovias autorizadas.

Hoje se uma empresa privada deseja construir uma ferrovia, é impedida por se tratar de exclusividade do Estado. Poucos países adotam essa legislação absurda.  No momento já na fila de autorizações a ligação de Cariacica/Anchieta Sete Lagoas/São Matheus, Açailândia/Barcarena, /Barcarena, Maracaju/Cascavel e a Extensão da Leste/Oeste ligando Rondonópolis a Ilhéus.

Ainda na área desse Ministério foram realizados 26 leilões de arrendamento e  finalizados 96 contratos de adesão, aos terminais portuários privados .

No âmbito do Ministério da Agricultura, bastam os ” flash” divulgados pelo agronegócio para ver a nossa pujança como o maior produtor de grãos do mundo.

Na área das comunicações, vemos o progresso em nosso alcance com a aplicação dos 4G e 5G que possibilitarão de acesso a internet por todo o país.

Ora, não é difícil entender que a divulgação desses dados soa muito mais sonoros aos nossos ouvidos do que uma série de troca de farpas e desaforos que ninguém aguenta mais.

Portanto um conselho e ao mesmo tempo, um apelo ao Presidente Bolsonaro:

Mostre ao Brasil as grandes realizações do seu Governo, lembre-se que a oposição quando feita honestamente é benéfica e o restante, deixe que falem aos ventos, adotando a célebre frase usada por Ibrahim Sued : “Os cães ladram e a caravana passa “

6 comentários em “APELO

Adicione o seu

  1. Parabéns, nosso eterno Ministro!Disse tudo que precisa ser dito . Divulgar a exaustão tudo de bom que está acontecendo no Brasil. Gostaria muito de receber os seus textos por WhatsApp , já que são magistralmente escritos e seria importante termos a oportunidade de enviar para todos da nossa relação. Grande abraço

    Enviado do meu iPhone

    >

  2. Parabéns, nosso eterno Ministro!Disse tudo que precisa ser dito . Precisamos divulgar os inúmeros avanços que o governo Bolsonaro e sua equipe estão tornando realidade.

Deixe uma resposta para Angela Pace Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: