Pular para o conteúdo

PINCELADAS POLÍTICAS

 É sempre bom relembrar fatos pitorescos e também algumas estórias referentes à nossa política. Os fatos são verídicos as outras ficam por conta do folclore.

Foi noticiada a queda de um avião médio porte, lotado de políticos, em uma fazenda goiana.

Acionada,  a Aeronáutica enviou uma equipe de peritos para a avaliação da ocorrência.

Logo que chegou ao local o chefe da equipe abordou o fazendeiro dono da propriedade, a respeito do acidente, sendo a primeira questão referente aos ocupantes da aeronave. A resposta imediata foi : “Interrei eis tudo” O militar com semblante carregado em face da informação retruca:” Mas não teve nenhum sobrevivente?” A resposta novamente imediata foi” Ó, eu gritei pra eis: tem alguém vivo? Uns e outros levantaru as mão,  mas como eis mente muito eu interrei tudo”.

Na década de 1980 constava da ordem do dia da sessão da Câmara dos Deputados um projeto de lei que extinguia o crime do adultério, retirando do Código Penal transformando a demanda em infringência cível.

Na discussão da matéria o autor, Deputado paulista após despejar uma série de argumentos a favor da proposição bradou: “eu duvido que alguém aqui nunca tenha prevaricado”!!

Nessa hora o líder do PMDB deputado Aldo Fagundes, evangélico, levantou-se e gritou: “Eu nunca!!!!” De igual forma o líder da ARENA, Deputado Geraldo Freire, católico extremado, gritou:” Eu nunca!!” E mais uma dúzia de parlamentares, dentre as cinco centenas, fez a mesma coisa.

Passado um intervalo de uma hora, voltava para minha sala, na Liderança do Governo, conversando com alguns deputados, dentre eles um paraibano, quando toca o telefone e uma pessoa chamava exatamente esse ultimo: era a esposa dele, paraibana brava e com voz bastante alterada que dava para nós ouvirmos mais ou menos do que se tratava…

Dizia ela com aquele sotaque forte de nordestina: “Eu acabo de assistir a noticia de que no plenário foi feita uma chamada dos que nunca pularam fora, nunca prevaricaram e muita gente negou, mas você não!!!! E você estava lá!!!!”

Uma palidez tomou conta de sua fisionomia, pela surpreendente cobrança e olhando para nós pedia socorro para sair do “ imbróglio”.

Eu escrevi um bilhetinho para ele: “Diz que ela esta nervosa sem motivo”. Aqui o Líder fala por todos e depois dele ninguém pode falar. Quando o Geraldo Freire, líder da ARENA protestou fez em nosso nome!!!

Ela aliviada enviou muitos beijos para o marido que do lado de cá suava a cântaros…

No Governo de Minas, na gestão do Governador Itamar Franco, acumulei com a Secretaria de Governo a Presidência da Companhia de Mineração de Minas Gerais que supria o tesouro do Estado com dividendos decorrentes de suas operações. As principais aplicações desses recursos, em obras  eram da alçada das Secretarias da Fazenda e das de Transporte e Obras Publicas. No entanto, um deputado da oposição desejoso de tumultuar o cenário, passou a bradar denuncias inconsistentes contra a COMIG e a mim alegando irregularidades na construção de algumas estradas. Demonstrava assim pleno desconhecimento do assunto uma vez que essa companhia apenas repassava os recursos nada tendo a ver com sua aplicação. Mas, apesar de ter sido inteirado dessa circunstância o mesmo insistia na sua meta de me atingir. Uma repórter da Radio Itatiaia de Belo Horizonte, de grande alcance e audiência no Estado, me abordou pedindo explicações sobre as denuncias. Como de costume fiz questão de informar detalhadamente toda a questão e disse ainda: “Olha, fique de olho nesse deputado, pois eu estou sendo informado de que ele anda praticando coisas muito feias por aí”. A repercussão dessa minha declaração foi muito grande e ele, o deputado nunca mais falou um pio, mergulhando num silencio total.

O melhor dessa historia é que eu não sabia de nada a respeito dele.

Como diz o nosso caboclo mineiro: “cachorro mordido por cobra, tem medo de linguiça”.

Ainda no governo mineiro eu tinha como hábito acompanhar do meu gabinete no Palácio dos Despachos a sessão plenária da Assembleia Legislativa, transmitida pela TV Assembleia. Em uma dessas sessões ouvi um deputado, na tribuna, desancando o governo e me dedicando alguns impropérios. Imediatamente liguei para o Plenário daquela Casa Legislativa e solicitei que o chamassem. Ao me atender todo amável e repetindo aquela frase cansativa de ” Meu líder, você sabe que você manda em mim !!”. Eu então sem maiores delongas o questionei sobre sua atitude. A resposta foi imediata: ” O que é isso? Andam me intrigando!! Eu nunca falei disso!!” Ao se informado que a TV Assembleia estava transmitindo a sessão passou a gaguejar e falando ” alô, alô, a ligação está péssima.. alô, alô.” e desligou o telefone. Daí para a frente quando me via achava uma forma de desviar do caminho.

Mas, ainda decorrente desse episódio um  outro parlamentar  me ligou para oferecer uma cópia daquele discurso injurioso.  Respondi : ” Deputado, agradeço muito sua gentileza, mas ficaria muito grato se o senhor me enviasse a cópia do seu discurso me defendendo.” Estou esperando até hoje..

Por hoje é só, depois tem mais..

 

 

Excelentes as matérias postadas

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: